img inglês

Setor Curricular Língua Inglesa

O ensino da Língua Inglesa no CAp-UFRJ se caracteriza pelo trabalho diferenciado que realiza tanto nas turmas do Ensino Fundamental II quanto no Ensino Médio. Diferentemente do trabalho usualmente realizado em cursos de idiomas, temos como objetivo formar cidadãos globais críticos: capazes de compreender os diversos textos (orais e escritos) que circulam pelo mundo nessa língua e de produzir tais textos de forma autônoma, reconhecendo o conjunto de discursos que orientam as produções textuais. Cientes de que a língua inglesa não se restringe aos países que a têm como língua nativa, estimulamos nossos alunos a conhecerem e a produzirem variedades de inglês produzidos no mundo e compreenderem questões linguísticas, culturais e políticas. Para realizar esse trabalho, cada turma do Ensino Fundamental é dividida em duas, de acordo com a proficiência de inglês dos alunos. Dessa forma, o ensino se torna desafiante e interessante, mesmo para aqueles que já estudam a língua fora da escola. No tocante ao Ensino Médio, o ensino de Língua Inglesa é desenvolvido em workshops (oficinas), com temáticas e abordagens diferentes, e os estudantes podem escolher qual delas gostariam de integrar em cada ano. Atualmente, as oficinas oferecidas são as seguintes: Multi-skills, Media Discourses, Creative Writing, Grammar and Games, Songs, Video and Literature e Reading and Writing.


Corpo Docente

Coordenação de Curso 2017
Juliana Jandre Barreto
Doutora em Educação Brasileira pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Erika de Freitas Coachman
Doutoranda em Linguística Aplicada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro

Evandro Luis Von Sydow Domingues
Doutor em Literatura Comparada pela Universidade Federal Fluminense

Raquel Souza de Oliveira
Doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro

Rosangela Conceição de Souza
Doutora em Letras pela Universidade de São Paulo

Barbara Venosa
Mestre em Tradução Audiovisual pela Roehampton University of London

Mariana Nunes Monteiro
Mestranda em Linguística Aplicada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro

 

Projetos do Setor:

- Os discursos da mídia na sala de aula: refletindo sobre as identidades sociais nas páginas das revistas e na tela da TV (código Sigma 13149).

- Pen Pals: construindo uma amizade por vias da aprendizagem do inglês como LE (código Sigma 24420).

- A mídia no ensino de língua estrangeira: um veículo de poder na construção de uma pedagogia crítica (código Sigma 11759).

- Iniciação artística e cultural na formação de professores de inglês (aprovado em Conselho Pedagógico em 21 de fevereiro de 2017).

- Conflitos e encontros nas literaturas de língua inglesa contemporânea (código Sigma 13483).

- A poesia do Rock and Roll (código Sigma 21334).

 

física

Plano Político Pedagógico

Corpo Docente

Coordenação de Curso
Prof. Dr. Sidnei Percia da Penha

Prof. Dr. Roberto Affonso Pimentel Júnior (Beto)
http://lattes.cnpq.br/9273793166523342
Ingressou no CAp-UFRJ como professor substituto em 1996, sendo efetivado no início de 1997. Formado pela UFF nos cursos de bacharelado e licenciatura em Física no início da década de 1990, concluiu o mestrado em óptica metrológica em seguida. Deu aulas em escolas particulares de Niterói, sua cidade natal, e trabalhou como bolsista do INMETRO antes de ingressar no CAp. Durante um período de licença deu aulas no Canadá (2002-2003), e mais recentemente doutorou-se pelo programa de pós-graduação em história das ciências, das técnicas e epistemologia (HCTE) da UFRJ (2008-2012) com uma tese sobre a história da interferometria no século dezenove.

Deu aulas para a primeira série do Ensino Médio e as aulas de revisão para as turmas de terceira série no período de 1996 a 2002, quando por alguns anos foi coordenador do setor. Em 2004 em seu retorno à escola assumiu as aulas da segunda série e construiu o projeto da revista da escola, a revista Perspectiva, projeto que coordenou por dois anos e meio. É autor de diversos trabalhos em Física e em história da Física, e vem participando de inúmeros congressos, projetos e antologias de divulgação científica. É autor do livro “A Aventura da Física”, uma coletânea de textos publicados em sua coluna na revista Ciência Hoje das Crianças Online ao longo dos últimos 4 anos. Contribui ainda com a seção Fora do Quadro da revista Ciência Hoje, relacionando artigos da revista com tópicos de Física abordados no Ensino Médio, numa linguagem voltada para professores e alunos de Ensino Médio.

 

Prof. Dr. Sidnei Percia da Penha
http://lattes.cnpq.br/0006619785896896
É doutor em Ensino de Ciências pela Universidade de São Paulo onde concluiu o curso em 2012.  Elaborou parte de suas pesquisas com bolsa da CAPES de doutorado sanduiche realizado na Universit of Missoury nos Estados Unidados com o objetivo de aprofundar as pesquisas relacionadas a inserção de Questões Sociocientíficas no Ensino de Ciências. É mestre em Ensino de Ciências e Matemática pelo CEFET-RJ onde em 2007 concluiu sua pesquisa relacionada a produção  de uma Sequencia Didática Investigativa para estudo do Eletromagnetismo intitulada “A Física e a Sociedade na TV”. É especialista em Ensino de Física pela Universidade Federal Fluminense concluído em 2004 onde elaborou pesquisas relacionadas a utilização questões desafiadoras para o Ensino de Física dentre vários outros trabalhos. É Licenciado em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1996 e Engenheiro Eletricista pela UCP  em 1991. Atualmente desenvolve pesquisa sobre Atividades Investigativas para o ensino de Ciências;  Abordagem Ciência, Tecnologia e Sociedade e uso de Questões Socio-científicas no ensino de Ciêncas. Participa do Grupo de Pesquisas em Ensino de Física da UFRJ (PROENFIS-UFRJ) onde atuou na organização de cursos destinados a formação de licenciandos e professores de física. Atua como revisor de trabalhos da Associação Brasileira de Pesquisadores em Ensino de Ciências (ABRAPEC) e do Simpósio Nacional de Ensino de Física (SNEF). Atualmente coordena o Setor Curricular de Física do CAp e o Laboratório Didático de Ensino de Física (LADEF) onde desenvolve seus projetos de pesquisa e extensão. Atualmente coordena o projeto  Oficinas de Acionamento e Robótica.

 

Prof. Ms. Wanderley Paulo Gonçalves Junior
http://lattes.cnpq.br/8753773860609256
É doutorando no Programa em Ensino, Filosofia e História das Ciências da Universidade Federal da Bahia, onde desenvolve pesquisa em que busca investigar a aprendizagem dos alunos sobre o conceito físico de força através de um ambiente de ensino estruturado para a programação de simulações, procurando identificar os possíveis fatores que colaboram para a evolução do entendimento. Em 2012, tornou-se mestre em Ensino de Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, dedicando-se à pesquisa de processos avaliativos. Desenvolveu trabalho intitulado “Avaliações em Larga Escala e o Professor de Física”. É especialista em Ensino de Ciências com ênfase em Física, concluído em 2006, pela Universidade Federal de Minas Gerais, onde desenvolveu e elaborou pesquisa intitulada “A utilização da imagem para a compreensão de gráficos da posição em função do tempo na cinemática”. É licenciado em Física pela Universidade Federal de Minas Gerais em 1999. Atualmente é membro de comissão técnico-pedagógica do Ministério da Educação e membro colaborador do grupo de pesquisa MEDIA (Medidas Educacionais e Desenvolvimento de Instrumentos de Avaliação).


Prof. Dr. Tharnier Puel de Oliveira
http://lattes.cnpq.br/6255118148719378
Atualmente professor substituto do CAp, ingressado em abril de 2015, e também Pós-Doutorando no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), neste desde outubro de 2014.
Possui graduação em Física Bacharelado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), formado em 2008, bem como graduação em Física Licenciatura pela UFSC, formado em 2012 - com estágio supervisionado no CAp da UFSC. Tornou-se mestre em Física, pela mesma Universidade, na área de Mecânica Estatística e Transições de Fase no ano de 2010 e doutor em Física na área de Física da Matéria Condensada, também pela UFSC, em 2014. No primeiro ano de doutorado, atuou como representante Discente da Pós-Graduação. Além disso, realizou uma parte de seu doutorado no Instituto Superior Técnico - Universidade de Lisboa – entre os anos 2012 e 2013. Sua experiência como docente contempla o Ensino à Distância na disciplina de Eletromagnetismo, a nível de graduação, em 2012. Também atuou como professor do curso de graduação em Engenharia Civil na Universidade do Vale de Itajaí (em 2014), na qual ministrou as disciplinas de Física I e II, as quais englobam os assuntos Mecânica e Termodinâmica. Para além do Ensino de Física, segue ativo na área de Pesquisa em Física com participações em congressos, revisor de periódicos e publicações em revistas internacionais. Realiza Pesquisa com ênfase em magnetismo, sistemas fortemente correlacionados e propriedades topológicas da matéria, atuando principalmente nos seguintes temas: transições de fase e comportamento crítico de sistemas magnéticos; transições de fase em sistemas topológicos; uso da informação quântica no estudo de sistemas topológicos; supercondutividade não convencional.

 

Prof. Angelo Carvalho
É professor do CAp-UFRJ (início em 2016) e do Governo do Estado do Rio de Janeiro, onde atua desde 2015. Também atua como professor de Física na rede particular há 10 anos. Formado em licenciatura plena em Física pela UFRJ, com projeto de final de curso em ensino de Física por investigação, com a aplicação do projeto de mestrado do Dr. Sidnei Percia “A Física e a Sociedade na TV”(CEFET-RJ/2007). Participou do Grupo de Pesquisas em Ensino de Física da UFRJ (PROENFIS-UFRJ) com aplicações e análises dos projetos do grupo. Palestrante de uma oficina sobre interdisciplinaridade no Ensino Médio no III Congresso de Educadores Notre Dame, em setembro de 2010, em Passo Fundo – RS. Participação com pôster sobre interdisciplinaridade em aulões no IV Congresso de Filosofia Notre Dame, em julho 2011 no Rio de Janeiro - RJ.

Pagina em Reestruturação

A pagina do NICJr está passando por uma reestruturação

 

 

 

Introdução

 

O Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (CAp-UFRJ) vem, desde 1990, integrando seus alunos do Ensino Médio a diversas instituições de pesquisa e de divulgação científica: UFRJ, Fiocruz, Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), PUC-Rio, Jardim Botânico-Rio e Reunião Anual da Federação das Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE), através:

  • Da parceria, a partir de 1990, com o Programa de Vocação Científica da Fiocruz (Provoc-Fiocruz), que garante a participação dos alunos do CAp-UFRJ em estágios orientados nos Centros de Pesquisas: Fiocruz, CBPF e PUC-Rio. Outras quinze escolas do Rio de Janeiro, conveniadas ao Programa dividem as vagas oferecidas por estas instituições. Isto possibilita, em alguns casos, que o desenvolvimento de projeto seja compartilhado por alunos de diferentes escolas.
  • Do Projeto O JOVEM E A CIÊNCIA DO FUTURO desenvolvido, em parceria com a Federação de Sociedade de Biologia Experimental (FeSBE) e a Fundação Oswaldo Cruz desde 1993, no qual os alunos do CAp/UFRJ e das escolas conveniadas ao Programa de Vocação Científica da FIOCRUZ participam das Reuniões Anuais da FeSBE, assistindo a uma programação especialmente destinada a eles, além de se integrarem às atividades gerais do Encontro. Apresentam, ainda, nesta Reunião, em sessão especial, os trabalhos produzidos em seus estágios. Alunos das escolas públicas da localidade onde a Reunião é anualmente realizada integram-se também às atividades.
  • Do Programa de Iniciação Científica Júnior desenvolvido em conjunto com a Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (PR-2/UFRJ) e Professores/Pesquisadores de diversas Unidades da UFRJ, desde 1995, no qual os alunos CAp/UFRJ são integrados a grupos de pesquisa, desenvolvendo projetos sob orientação desses pesquisadores.
  • Do convênio com o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, os alunos do CAp realizam estágios de Iniciação Científica Júnior, desde 2013 nos centros de pesquisa da Instituição.

 

Implantação do núcleo

 

Em 2001, analisando a dimensão e a complexidade das atividades desenvolvidas no âmbito da Iniciação Científica Júnior, a Coordenação do Programa, no CAp/UFRJ propôs a criação do NÚCLEO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA JÚNIOR.

     Diversos objetivos norteiam esse empreendimento:

Dar maior organicidade ao trabalho desenvolvido, possibilitando aperfeiçoamento das atividades;

Possibilitar a ampliação da participação de instituições, de pesquisadores e de alunos nas atividades de Iniciação Científica Júnior do CAp-UFRJ;

Facilitar na obtenção de recursos, mediante uma maior visibilidade das atividades desenvolvidas;

Favorecer a divulgação das atividades desenvolvidas com vistas à aplicação da experiência em outras escolas;

NICJrplant

 

 ESTRUTURA

 Os alunos do CAp/UFRJ a partir do 1º ano do ensino médio são selecionados e encaminhados aos diversos grupos de pesquisa das instituições indicadas.


A seleção para laboratórios da UFRJ se inicia no NÚCLEO, sendo concluída com uma entrevista feita pelo pesquisador/orientador. 

Os alunos encaminhados para os laboratórios da Fiocruz (Fundação Instituto Oswaldo Cruz), CBPF (Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas) e PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica) são selecionados pelo NÚCLEO em conjunto com a equipe do Provoc/Fiocruz (Programa de Vocação Científica da Fiocruz) e a instituição em questão.

 

Objetivos

 

  • Incentivar o aluno para a atividade de pesquisa;
  • Contribuir na definição de sua escolha profissional;
  • Antecipar o contato do estudante com o ambiente acadêmico, possibilitando-lhe uma aprendizagem de metodologia de pesquisa, de trabalho em equipe e de divulgação de resultados científicos;
  • Ampliar a articulação  entre Educação Básica e Educação Superior / Centros de Pesquisa. 

 

 

Perspectivas

 

Em setembro de 2010 foi criado pelo CNPq o “Programa de Bolsas de Iniciação Científica para o Ensino Médio” (PIBIC-EM), que implantou as bolsas de “Iniciação Científica Júnior” para alunos estagiarem em Universidades e Centros de Pesquisa. Neste ano foram criadas 8.000 bolsas para todo país. Consideramos a implantação deste Programa pelo CNPq uma forma de reconhecimento da importância das atividades de Iniciação Científica Júnior que vem sendo desenvolvidas por diversas instituições nos últimos anos. Destacamos que o CAp/UFRJ participa desta iniciativa há mais de vinte anos.

Pretendemos, nos próximos anos, ampliar o número de alunos integrados nas atividades do Núcleo de Iniciação Científica Júnior do CAp/UFRJ, assim como o de pesquisadores que oferecem vagas.

Estamos, ainda, organizando um Banco de Dados referente às atividades desenvolvidas nos últimos anos. Este ficará à disposição de pesquisadores da UFRJ e de outras instituições e poderá contribuir para estudos sobre a formação de pesquisadores no Brasil e, inclusive, para avaliar a contribuição desta iniciativa e a validade de sua disseminação.

 

 

Participação em Eventos 

 

Os alunos do CAp integrados ao NÚCLEO participam de diversos eventos de divulgação de pesquisas científicas nos quais, além de se envolverem na programação destes, também apresentam trabalhos produzidos em seus estágios.

A partir de 2001, passamos a realizar, anualmente, no próprio CAp-UFRJ, a Jornada de Iniciação Científica Júnior. Ela tem como objetivo divulgar os trabalhos realizados pelos alunos do Colégio nos diversos grupos de pesquisa da UFRJ, Fiocruz, CBPF e PUC-Rio, junto aos docentes, discentes e técnicos desta Unidade. É também um incentivo à integração de novos alunos às atividades, tendo em vista que ela é realizada anteriormente à abertura do processo de seleção anual. Trata-se ainda de um evento que possibilita a integração entre os profissionais que participam direta ou indiretamente do desenvolvimento das atividades que compõem o Núcleo.

Eventos:

• Jornada de Iniciação Científica da UFRJ

• Jornada de Iniciação Científica Júnior–CAp/UFRJ

• Reuniões Anuais da FeSBE

• Jornada de Vocação Científica Provoc-Fiocruz

• Seminário de Vocação Científica do CBPF

• Seminário de Iniciação Científica da PUC-Rio.


Os alunos também apresentaram trabalhos em eventos como:

• XIII International Conference of Young Scientists - Stuttgart/Alemanha, 2006

• 2o. Encuentro Educativo - Cultural de Paises Asociados e Invitados de Mercosul – Posadas/Misiones/Argentina, 2006

• Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – MCT/RJ, 2006

• XXI Fórum de Pesquisa em Cirurgia – Colégio Brasileiro de Cirurgiões/Rio de Janeiro/RJ, 2006

• Semana de Integração acadêmica do Centro de Filosofia e Ciências Humanas - UFRJ, 2006

• XII Semana de Arte, Ciência e Cultura do CAp/UFRJ, 2006

• Conferência Mulheres Latino-Americanas nas Ciências Exatas e da Vida/Rio de Janeiro/RJ, 2004.

 

 Equipe do Núcleo

Nádia Garcia Mendes
Coordenação

Vicente de Paulo Batista
Coordenação

Equipe Técnico-Pedagógica
Arthur Horácio Farias de Moraes 
Graduando em Engenharia Naval/bolsista de iniciação científica

Brenda Costa de Lima
Graduanda em Engenharia Civil/bolsista de iniciação científica

Danielle Gomes dos Santos
Graduanda em Nutrição/bolsista de iniciação científica

Larissa Christina da Silva Pereira 
Graduanda em Farmácia/bolsista de iniciação científica

Meira Santana dos Santos
Graduanda em Comunicação Social/bolsista de iniciação científica

Yuri do Carmo Wanderley
Graduando em Comunicação Social/bolsista de iniciação científica


Núcleo de Iniciação Científica Júnior
Colégio de Aplicação da UFRJ

Rua J.J.Seabra, s/nº - Lagoa - Rio de Janeiro/RJ
CEP 22.470-130
Tel/Fax: 21 2294-6597 / 21 2511-5382 Ramal: 34
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

NICJr em números

 

participaoinstituio

 

grafico participao

 

 

 

 

 

 Participação em Jornadas

Jornada no cap

Jornada 2001

Jornada 2002

Jornada 2003

Jornada 2004

Jornada 2005

Jornada 2006

Fiocruz

Fiocruz 1999

Fiocruz 2005

Fesbe

Fesbe 2006

Fesbe 2007

Fesbe 2007

Fesbe 2007-parte 2

Fesbe 2008

Fesbe 2009

Fesbe 2010

Fesbe 2010-parte 1

Fesbe 2010-parte 2

Fesbe 2010-parte 3

Fesbe 2010-parte 4

Fesbe 2010-parte 5

Fesbe 2010-parte 6

Fesbe 2010-parte 7

Fesbe 2010-parte 8

Fesbe 2010-parte 9

Fesbe 2011

Fesbe 2011-parte 1

Fesbe 2011-parte 2

 

história

Corpo Docente

Coordenação de Curso

Luisa Quarti Lamarão
Doutora em História Social pela Universidade Federal Fluminense
http://lattes.cnpq.br/2228259440905149

 
Alessandra Carvalho
Doutora em Sociologia
http://lattes.cnpq.br/2765565145395915
Projetos de Pesquisa:
1. O ensino das ditaduras do século XX na educação básica: história, memória e metodologia. O projeto visa a analisar o ensino das ditaduras do século XX na educação básica, sobretudo o tratamento dado às ditaduras civis-militares da América do Sul, considerando questões relativas à história do tempo presente, temas sensíveis, memória e direitos humanos. Engloba também uma análise da produção didática disponível sobre as ditaduras do século XX, com ênfase no Brasil e outros países da América do Sul, alem da elaboração de novos materiais que considerem as contribuições da historiografia recente. A pesquisa é parte integrante do Núcleo de Pesquisa História e Ensino das Ditaduras. 
2. O MDB e a emergência de novas concepções democráticas na ditadura civil-militar (1973-79). A pesquisa pretende analisar a atuação do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) entre os anos de 1973, ocasião em que, durante as discussões da sucessão do general-presidente Emílio Médici, o MDB lançou a campanha da anticandidatura de Ulysses Guimarães à presidência da república, e 1979, quando a nova legislação partidária permitiu a fundação de novas siglas políticas e originou a criação do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Desta forma, abrange o período de grande repressão política por parte da ditadura civil-militar brasileira, que se seguiu à decretação do Ato Institucional nº-5 (AI-5), em 1968, bem como os primeiros anos do processo de abertura iniciado em 1974. Após o AI-5, que atingiu duramente o MDB, e as imensas dificuldades para participar das eleições legislativas ocorridas em 1970, os militantes do MDB se viram diante de um cenário transformado e, acima de tudo, marcado pela incerteza. Alguns membros colocaram em questão o futuro do partido, enquanto outros defendera m a necessidade de redirecionar sua ação, abandonando lemas e diretrizes nascidas nos anos anteriores ao golpe de 1964 e que haviam norteado o MDB até então. Para muitos, buscar novos rumos era, em princípios dos anos 1970, fundamental para que suas próprias trajetórias políticas tivessem continuidade e o partido recuperasse a capacidade de demarcar um espaço próprio e legítimo no campo político e social. A campanha da anticandidatura colocou-se, então, como um primeiro momento em que o partido poderia rediscutir e reconstruir sua atuação pública. No ano seguinte, 1974, a campanha para o pleito legislativo federal e estadual abriu espaço para o aprofundamento das discussões no partido e para o seu fortalecimento junto aos eleitores. Ao mesmo tempo, muitas lideranças emedebistas jovens tinham a percepção de que a sociedade brasileira se transformava rapidamente, por conta do avanço da industrialização e da urbanização e da nova abrangência alcançada pelos meios de comum. 
 
Diego Bruno Velasco
Mestre em Educação
Linha de Pesquisa: Atualmente, venho desenvolvendo estudos que investigam as relações entre Currículo de História, Conhecimento Escolar e Políticas de Avaliação da Educação Básica , tendo como material privilegiado de pesquisa os itens de História presentes no Exame Nacional do Ensino Médio.
 

Diego Martins Dória Paulo
Mestre
http://lattes.cnpq.br/7784378594974408
Linha de pesquisa: poder políticos e estratégias empresariais na América Latina dos séculos XX e XXI

 

Fábio Garcez de Carvalho
Doutor
http://lattes.cnpq.br/9129264071487611
Linha de pesquisa: História, sujeitos e processos educacionais

 

Waldemir de Araújo Filho
Mestre em Educação pela PUC-Rio (2007)
http://lattes.cnpq.br/7451269663091117

 

BANNER Disciplinas bio

Corpo Docente:

Coordenação de Curso 2017:
Natália Tavares Rios Ramiarina

Aline Silva Machado
Mestra em Botânica
http://lattes.cnpq.br/4392586543142316

Camila Venturini Suizani
Mestrado em Ciências Biológicas
 http://lattes.cnpq.br/2100018831398664

Carla Mendes Maciel
Doutora em Ciências
http://lattes.cnpq.br/9898454760274292

Filipe Cavalcanti da Silva Porto
Doutor em Ciências (IOC/FIOCRUZ)
http://lattes.cnpq.br/0251648959039935

Florence Mendez Casariego
Mestre em Educação em ensino de ciências e saúde
http://lattes.cnpq.br/5857718462046331

Isabel  Van Der Ley Lima
Mestre em Biologia Marinha
http://lattes.cnpq.br/3255914636569581

Maria Matos
Mestre em Educação
http://lattes.cnpq.br/5835221152457532

Natália Tavares Rios Ramiarina
Mestre em Educação
http://lattes.cnpq.br/5561721459875063

Pedro Pinheiro Teixeira
Doutor em Educação
http://lattes.cnpq.br/9736083270809253

Setores curriculares

 

artes cênicas artes visuais biologia desenho geométrico educação física
filosofia física francês geografia história
língua portuguesa matemática multidisciplinar música química
espanhol inglês sociologia    

 

UFRJ CAp - Colégio de Aplicação da UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ